Já aprendemos como montar um Arduino Standalone, e agora chegou à hora de melhorá-lo! A ideia é reduzir ainda mais a quantidade de componentes utilizados na primeira versão. Com isso, iremos minimizar o custo de produção e aproveitar melhor o espaço na breadboard, uma vez que os componentes serão mais bem acomodados.

O LED, o Resistor de 330Ohms, o Push-button e o Resistor de 10K (O Resistor deve ser usado para evitar que o pino #1 sirva de antena para ruídos, o que pode resetar nosso Arduino) não fazem mais parte desta nova versão. O LED e o Resistor de 330Ohms eram usados apenas para fins de Hello World!, não teremos nenhuma perda com a retirada deles. O Push-button e o Resistor de 10K tinham o papel de resetar a placa, quando pressionado, mas desta vez deixaremos isto sob responsabilidade externa, de um FTDI por exemplo, quando for fazer o uploading de um sketch.

Arduino Standalone 2a versão

Os procedimentos para encaixar os componentes na breadboard são praticamente os mesmos da primeira versão, com exceção da posição de alguns deles. O chip Atmega e o Resistor agora são postos na primeira coluna de trilhas. Os Capacitores não compartilham mais o mesmo pino negativo na breadboard e a quantidade de cabinhos diminuiu.

A lista de componentes ficou desta forma

  • 1 Breadboard
  • 1 Chip Atmel Atmega328
  • 1 Resistor de 10K [update]
  • 2 Capacitores cerâmicos de 22pf
  • 1 Cristal de 16Mhz
  • Alguns cabinhos para fazer as conexões entre os componentes

veja em detalhe todos eles

Detalhe dos procedimentos

Nosso novo Standalone

Standalone pin mapping

O uso e o fornecimento de energia também seguem as mesmas regras aplicadas na primeira versão. Vale lembrar que o standalone trabalha com uma voltagem mínima de 1.8 e máxima de 5.5v. Até a próxima!

About Isaias Coelho

Analista de Sistemas por formação e Programador de Interface por profissão, agora tô aqui escrevendo sobre Arduino...

Related Posts: